8 ideias inovadoras para reduzir os custos da sua empresa

Alta competitividade no mercado, crises econômicas, tributações: como manter sua empresa lucrativa em meio a tantos contratempos existentes? O primeiro passo é, certamente, diminuir ao máximo os gastos que já existem.

Foi pensando nisso que preparamos o artigo de hoje. A seguir, daremos 8 ideias inovadoras para reduzir custos e, consequentemente, colocar seu negócio de volta nos trilhos do aumento da lucratividade.

Interessou-se? Então, continue a leitura e confira nossas sugestões!

Os benefícios da redução de custos

Reduzir os gastos, ao contrário do que possa parecer, possibilita uma série de vantagens ao negócio no curto e longo prazo. Enxugando as contas, é possível aumentar a competitividade diante dos concorrentes, com a promoção de serviços que seriam direcionados ao custeio das despesas. 

Sem o desperdício de matéria-prima, há a possibilidade de repassar preços mais baixos aos clientes, criar promoções e abusar das estratégias de marketing na internet. Além disso, ter mais dinheiro em caixa aumenta a confiabilidade da empresa e suas possibilidades de investimento.

Com a redução de custos e a poupança de parte do montante, é possível implantar novos serviços ou reformar as instalações.

Conheça algumas ideias para diminuir as despesas

Agora que você já conhece algumas das vantagens que a redução de custos pode trazer para sua empresa, confira, abaixo, 6 ideias inovadoras que separamos para ajudar nessa empreitada!

1. Automatize processos

A automatização de processos consiste na integração entre sistemas e aplicativos que substituem a necessidade de envolvimento do funcionário na execução de uma tarefa. Além de trazer a tão sonhada redução de custos para o negócio, ela proporciona mais eficiência às atividades de rotina e um melhor aproveitamento do tempo.

Como os procedimentos executados pelos softwares são repetitivos, os funcionários podem se deslocar para outras funções que exijam elaboração de estratégias, logística e resolução de problemas. Veja duas tarefas com as quais tais programas podem ajudar:

  • atendimento por meio de chatbots: o prazo de resposta ao público diminui, otimizando o tempo e diminuindo a chance de se perder um cliente que visita seu site ou entra em contato por telefone;
  • redução de falhas operacionais: a checagem de novos pedidos, o download de relatórios e a gestão de estoque ou financeira passam a ser responsabilidade do software que não corre o risco de trocar os números em uma planilha, por exemplo.

2. Reduza os desperdícios

Sem uma revisão regular dos gastos, é natural que os excessos surjam em um ou outro setor da empresa. Por isso, é importante determinar uma periodicidade para verificar as despesas na organização e colocar tudo no papel.

3. Renegocie contratos

Acordos fechados às pressas ou mal elaborados são as maiores causas de prejuízos para as instituições, que se veem presas a negócios que não trazem lucro. Portanto, faça um levantamento de todos os contratos com prazos de validade que estão próximo de expirar e pense em pontos a serem melhorados.

É possível estender o prazo de entrega, o que possibilitaria se envolver em outros trabalhos simultaneamente? E aumentar o valor cobrado pelo serviço? Conheça as novas necessidades de seu cliente e pense em serviços que possam atender às suas demandas.

Após a análise do cenário, prepare-se para a reunião de apresentação dos resultados alcançados. Seja firme na proposta de novas condições, sempre demonstrando que uma revisão do contrato é benéfica para os dois lados.

E não se esqueça de renegociar os contratos de serviço que outras empresas prestam ao seu negócio. Faça uma pesquisa com as demais organizações do mercado sobre os valores mais atuais, apresente os preços mais baixos e as facilidades oferecidas por outra instituição e exija mais benefícios para dar continuidade ao contrato.

4. Alugue equipamentos

Muitas vezes, alugar pode ser um negócio muito mais lucrativo a longo prazo do que comprar um equipamento que trará despesas com manutenção. Antes de se decidir, faça um comparativo.

O maquinário é usado regularmente? Já apresentou problemas? Qual é o valor dele no mercado? Tudo resulta em uma relação de extremo custo-benefício? Se a resposta para a última pergunta for “não”, considere procurar empresas que ofereçam o serviço com a mesma qualidade.

5. Ofereça cestas de alimentação

A cesta básica oferece diversas vantagens tanto para o empregador quanto para o colaborador. Entre elas, estão os incentivos fiscais à pessoa jurídica, a forma de pagamento e a capacidade de personalizar o benefício.

Incentivos fiscais

As empresas que fazem parte do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), têm o direito de descontar os gastos com a compra da cesta básica para funcionários de seu Imposto de Renda.

As despesas com o PAT não compõem a remuneração do colaborador e, portanto, não sofrem a incidência da contribuição previdenciária ou do FGTS.

Pagamento pós-compra

A cesta básica também é vantajosa quanto à forma de pagamento que acontece na modalidade “pós-paga”. Dessa forma, a compra do produto é feita primeiramente e a cobrança das despesas ocorre apenas depois.

Já no caso do vale-refeição, a modalidade de pagamento é a “pré-paga”. Nela, ocorre uma cobrança antecipada pelo serviço, sendo que o valor é creditado para o funcionário somente a partir desse momento.

6. Diminua o consumo em contas mensais

Energia elétrica, telefone, luz, internet e materiais de escritório: todos esses itens são essenciais para o trabalho do dia a dia, certo? Depois de cortar os gastos maiores, é hora de rever os hábitos de compra dos itens menores.

Tais produtos não aparentam um peso tão grande no orçamento, porém, com medidas simples, é possível estabelecer um consumo mais consciente.

Pense duas vezes antes de imprimir

Atualmente, nem tudo precisa estar no papel. Incentive a diminuição do uso da impressora no escritório e programe o aparelho para realizar a impressão dos dois lados em caso de documentos que não sejam oficiais. Restringir o uso do cartucho colorido aos materiais mais necessários também ajuda a resolver a questão.

Aproveite a luz solar ao máximo 

Instalar equipamentos sensíveis ao passo em ambientes adjacentes ao escritório, como cozinhas e banheiros, diminui a preocupação com as luzes acesas sem uma necessidade aparente.

Não deixe equipamentos em stand by

Mesmo em modo de suspensão, os aparelhos elétricos continuam consumindo energia. E, pelo número de equipamentos ligados à rede, tal gasto acaba se tornando significativo.

O ar condicionado também pode ser usado com moderação. Desenvolva o hábito de abrir as janelas pela manhã e incentivar a circulação do ar natural, sem a necessidade de ligar o aparelho. 

7. Dê uma chance ao home office

Essa é uma tendência cada vez maior do mercado. Os funcionários acabam trabalhando mais motivados, ao passo que os gastos com a manutenção diária da equipe no escritório desaparecem do orçamento.

Outra opção para diminuir as despesas com o time é o uso do banco de horas (em vez do pagamento em dinheiro). Mas fique atento: o regime CLT permite o máximo de duas horas extras por dia, sendo que o colaborador deve receber a compensação dentro do ano vigente.

8. Verifique o regime tributário

O Brasil está entre os países com a alíquota mais alta de Impostos de Renda para empresas. Com regimes tributários confusos, fica fácil se confundir entre tantas exigências, mas isso também pode significar a perda de muito dinheiro se sua empresa estiver enquadrada no regime errado de impostos e tributos.

Portanto, peça ajuda ao contador do negócio na checagem dos atributos para enquadramento no regime tributário. Confira a simulação de gastos nos regimes de Lucro Presumido, Lucro Real, Simples Nacional e MEI, juntamente às alíquotas e deduções, e confira se tudo está no regime correto.

E então? O que achou de nossas ideias inovadoras para reduzir custos em uma empresa? Confira, agora, as 5 vantagens de optar pela cesta básica para funcionários!

Deixe um comentário