Mão na massa: aprenda como fazer panetone caseiro

O Natal ainda está longe, mas não tem porque esperar o Papai Noel aparecer nas decorações para voltar a comer os pratos favoritos da época. O panetone caseiro, além de gostoso, é uma ótima opção de presente personalizado para pessoas queridas e clientes. Neste post, você aprenderá sobre a origem dessa delícia e todos os segredos de como fazer panetone!

A origem do “Pão do Toni”

O panetone surgiu por volta dos anos 900 e, com tanto tempo de história, sua origem se dividiu em duas versões, sendo que a única certeza é a de que foi criado em Milão, na Itália.

A primeira lenda sobre sua criação conta que o bolo surgiu de uma confusão com os ingredientes. O assistente de padeiro Toni, cansado do dia de trabalho na véspera de Natal, teria se confundido e colocado uvas-passas que seriam de uma torta na massa do pão. Depois de perceber o erro, o assistente tentou amenizar a situação colocando frutas cristalizadas na mistura.

Para outras pessoas, a história do panetone envolve um caso de amor. Nesta versão, Ughetto Atellani, um cavaleiro da cidade de Milão, disfarçou sua identidade para que pudesse ocupar um cargo de auxiliar do padeiro Toni, pai de Adalgisa, moça por quem era apaixonado. Neste caso, o panetone também teria surgido de um erro, mas na tentativa de preparar um pão doce especial para conquistar a filha do padeiro.

O sucesso do panetone

Para os italianos, os ingredientes do panetone são tão importantes quanto os utilizados em seus famosos macarrões. Em 2005, o país estabeleceu um percentual da quantidade dos itens que vão em sua composição para que o bolo pudesse ser classificado como panetone.

A paixão pelo panetone não é nem de longe algo restrito aos italianos. No Brasil, o número de vendas do produto tem aumentado e se tornou um prato obrigatório nas compras e cestas de Natal. Entre novembro de 2016 e janeiro de 2017, foram 34,3 mil toneladas, representando 12% de crescimento em relação ao ano anterior. Ao todo, a área movimentou R$ 531,7 milhões.

Com esse número grande de vendas, o mercado tem aproveitado para inovar nos sabores e hoje é possível encontrar panetones de paçoca, pão de mel, goiabada, cupuaçu e muitos outros sabores.

Como fazer panetone tradicional

Apesar do maior número de vendas de panetone ser representado pela produção industrial, são os artesanais que são unanimidade entre os especialistas. Alguns fatores levados em consideração são as possibilidades de personalização, o frescor e a riqueza dos ingredientes, afinal, quem não gosta de algo de bom gosto e exclusivo?

Para começar a colocar a mão na massa, literalmente, é preciso entender que existem dois momentos no preparo da receita do panetone: o esponja – uma mistura de água, fermento e farinha -, e a massa, que já conhecemos. Veja os ingredientes necessários:

INGREDIENTES PARA A ESPONJA:

  • 200 g de farinha de trigo;
  • 200 ml de água morna;
  • 20 g de fermento seco para pão.

INGREDIENTES DA MASSA:

  • 800 g de farinha de trigo;
  • 5 colheres (sopa) de leite em pó integral;
  • 150 g de açúcar refinado;
  • 10 gemas;
  • 1 pitada de sal;
  • 200 ml de água morna;
  • 15 ml de essência de panetone;
  • 3 colheres (sopa) de essência de baunilha;
  • raspas de 2 limões;
  • 160 g de margarina sem sal;
  • 200 g de frutas cristalizadas;
  • 250 g de passas escuras e claras.

Modo de preparo

  • 1º passo: misture a água morna e o fermento em uma panela. Acrescente ½ xícara (chá) de farinha e mexa. Deixe a esponja descansar, coberta por um filme plástico, por 30 minutos;
  • 2º passo: em outro recipiente, acrescente o restante dos ingredientes — raspas de limão, farinha, sal, açúcar, ovos, manteiga e a esponja que foi preparada. Bata os ingredientes até chegar ao ponto de véu, uma massa lisa e homogênea;
  • 3º passo: é hora de adicionar o recheio. Misture as frutas secas, a essência de panetone e as uvas-passas. Deixe descansar novamente por 20 minutos;
  • 4º passo: modele a massa e coloque em formas no caso de porções menores. Caso seja um único panetone, posicione em um recipiente próprio para 1 kg. Depois disso, deixe a massa crescer até faltar um dedo para atingir a borda da forma: processo que deve levar, aproximadamente, 4 horas;
  • 5º passo: preaqueça o forno a 160ºC e deixe o panetone assar por 30 minutos. Para saber se o panetone está pronto, espete um palito na massa. Se ao retirá-lo estiver limpo, já pode desligar o forno.

Os segredos do panetone perfeito

Fazer um bom panetone leva tempo e dedicação, por isso, nós reunimos algumas dicas para ajudar você na hora de colocar sua receita em prática. Confira:

Deixe a massa descansar

Nada de ansiedade. Respeitar o tempo de descanso da massa é muito importante para ter certeza de que nada sairá errado. É neste meio-tempo que o glúten faz com que a masssa chegue ao ponto ideal para a preparação de alimentos e o panetone toma forma.

Dê atenção especial ao momento esponja

Realizar o processo de esponja será um dos grandes diferenciais entre ter ou não um panetone de qualidade. Feita da forma correta, a esponja permitirá que, quando os outros ingredientes forem acrescentados, não tenham interferência no crescimento da massa, além de colaborar para a sua durabilidade.

Não se esqueça do fermento

Na culinária, cada detalhe importa. Com o fermento no preparo do seu panetone, não é diferente. O fermento deixará a massa mais leve e contribuirá para o sabor e o aroma da receita.

Chegue ao ponto de véu

Chegar ao ponto de véu é um dos itens fundamentais para ter um verdadeiro panetone tradicional. Para saber se a massa atingiu o ponto perfeito, estique um pedaço em sua mão e observe se ela possui elasticidade para ficar transparente, como um véu, e sem rasgar facilmente. Caso ela rasgue, é preciso bater ainda mais. Se ela não estiver transparente e difícil de abrir, significa que a massa foi batida demais.

Não use muito recheio

Nosso primeiro impulso, geralmente, é o de ser generoso na hora de colocar o recheio, afinal, quanto mais melhor, não é? Não neste caso. Uma quantidade excessiva de recheio no panetone, mais do que 20% do total, pode deixar a massa muito densa e impedir um bom crescimento.

Preocupe-se com a embalagem

Depois da massa pronta, é bom lembrar que o trabalho não está terminado. É hora de pensar em um dos detalhes mais importantes: a embalagem. Papéis com glitter, caixinhas MDF e tecidos são uma ótima pedida para decoração. A criatividade pode rolar solta! Depois de embalado, seu panetone estará pronto para receber todos os elogios que merece!

Gostou de aprender mais com nosso artigo? Agora que você já sabe como fazer panetone caseiro, que tal compartilhar este texto nas suas redes sociais para que seus amigos também possam descobrir os segredos da receita?

Deixe um comentário