Quais as causas da baixa produtividade da equipe e como melhorá-la?

Se você percebeu uma baixa produtividade da equipe, chegou o momento de parar para rever o modelo de gestão e as estratégias que são utilizadas. Após isso, é preciso pensar em formas de aumentar o engajamento e o nível motivacional de cada funcionário envolvido.

Não é fácil liderar um time a partir de um objetivo comum, pois cada profissional atua na rotina diária trazendo consigo as percepções resultantes das interferências externas. Elas ficam em constante atrito com as ocorrências internas.

Neste artigo, você vai ver que os motivos que colaboram para a baixa produtividade da equipe são diversos, podendo variar conforme a situação e o projeto em andamento. Em geral, eles estão atrelados às perspectivas individuais, o que requer um mapeamento consistente para promover ações contundentes. Continue a leitura e saiba mais!

Por que a baixa produtividade da equipe deve ser motivo de preocupação?

Os projetos de uma empresa costumam ter prazos de conclusão. Isso exige de toda a equipe participante dedicação e empenho para cumpri-los de acordo com o que foi contratado.

Se um erro de planejamento envolve a produtividade, torna-se algo preocupante, que precisa ser sanado imediatamente. Reverter um quadro de deficiência produtiva avançada é muito mais difícil do que trabalhar preventivamente para evitar um estágio tão grave.

Antes mesmo de dar início a um projeto, procure conhecer os limites de entrega de cada funcionário e atuar de acordo com os preceitos da liderança situacional. Trata-se de conduzir os processos levando em conta as diferenças de perfis e a personalidade de cada um.

O que favorece esse inimigo silencioso?

A seguir, conheça as principais motivações para a baixa produtividade da equipe, que podem causar sérios danos e comprometer a empresa nos aspectos financeiro e mercadológico. Veja também como promover ações de melhorias!

Falta de espaço para avaliações e feedback

Imagine o quanto deve ser complexo trabalhar sem o devido acompanhamento para avaliações e feedbacks futuros ou, simplesmente, não tê-los. Tal situação certamente gera desconforto e dúvidas.

Abrir um projeto e designar uma equipe é fundamental. Mas são as avaliações e os retornos quanto ao desempenho que mantêm o foco dos colaboradores firme em entregar o melhor resultado.

Caso identifique um erro ou potencialidade em alguém, trate de abrir campo e diálogo para avaliar o que pode ser feito preventiva ou corretivamente. Dê a oportunidade de todos os envolvidos opinarem sobre o fluxo do trabalho e os fatores problemáticos.

Com as avaliações e os feedbacks, você não só conhecerá cada funcionário, suas habilidades e competências, mas dará a ele a chance de detectar seus próprios pontos de fraqueza e fortaleza desenvolvidos ao logo da carreira profissional. Assim, a pessoa saberá onde pode melhorar.

Excesso de tarefas

Lembre-se de que você tem funcionários e máquinas que, dentro de suas funções, são falíveis. Eles são capazes inclusive de cometer erros não previstos, que poderiam ser evitados não fosse a extensa carga de atividades.

Em se tratando de pessoas, permita que os períodos de descanso sejam de fato destinados ao desligamento total das funções de trabalho. Nada de ligar para um funcionário fora de hora e tirar dúvidas sobre pendências, combinado?

Atribuir a uma equipe mais tarefas do que uma jornada comum consegue comportar, além de produzir o efeito reverso — baixo desempenho —, pode comprometer a qualidade do serviço. Portanto, faça um planejamento que considere todas as particularidades do projeto e determine o time participante.

Como já dissemos, designar as pessoas certas para executar determinadas tarefas otimiza o tempo, reduz a margem de erro e satisfaz a necessidade do profissional, pois ele vai executar aquilo para o que tem habilitação.

Metas não realistas

Estabeleça metas alcançáveis, que sejam visualizadas por todos de forma otimista e engajadora. Nenhum incentivo será capaz de conter a baixa produtividade em um projeto se as metas estiverem em um nível impossível de ser atingido.

O domínio e a experiência dos colaboradores não indicam que eles estejam aptos a baterem qualquer meta. É utópico pensar que um bom profissional é capaz de tirar “água de pedra”, como diz um ditado popular.

Reúna os funcionários envolvidos, apresente o trabalho e desenhe, junto a eles, as possibilidades de alcance até que a meta realizável surja de maneira natural. Assim, ciente do que precisa ser feito, cada um usará suas habilidades e dará o melhor de si para obter êxito nos trabalhos entregues.

Estrutura de trabalho ineficiente

Querer que uma equipe produza sem oferecer condições mínimas para tanto é mesmo uma boa forma de contribuir para o insucesso e a baixa produtividade. Se há funcionários que passam muito tempo sentados durante o expediente, disponibilize cadeiras com boa ergonomia, por exemplo.

Caso o uso da internet no trabalho seja indiscriminado e a demanda tenha prazo de execução, tome o cuidado de contratar um serviço com conexão e funcionamento adequados às necessidades da empresa.

Outro fator importante é que, quando se fala de estrutura, nem sempre a referência é a equipamentos ou ferramentas de trabalho. Trata-se também de contar com um ambiente adequado, que permita a cada funcionário se sentir confortável dentro da empresa.

Como combater o problema?

Incentivar o relacionamento interpessoal e momentos de descontração ajuda a descansar a mente e o corpo de um tempo prolongado dedicado ao trabalho. Se for possível, prepare um ambiente interativo e agradável para receber seus funcionários durantes os intervalos.

Crie um espaço para que as pessoas de uma mesma equipe se conheçam e entendam a importância de cada uma para a eficiência do trabalho. As pausas para o café ajudam a estabelecer uma atmosfera leve e participativa.

Tão importante quanto tratar bem os clientes externos e atender a todas as expectativas para a entrega de um serviço ou produto de qualidade será criar no público interno um sentimento de pertencimento e valorização. Portanto, ofereça benefícios.

Assim, o colaborador participará ativamente do negócio e concentrará todas as energias em doar o melhor da sua mão de obra, colhendo frutos de um plantio fértil e produtivo ao final. Nesse contexto, a forma como a gestão demonstra o valor que a pessoa agrega à empresa será fundamental para sua dedicação e permanência.

Percebeu o quanto a baixa produtividade da equipe reflete nos resultados? Está atento às variações do time dentro da sua empresa? Então, descubra por que o clima organizacional é importante e como melhorá-lo!

Deixe um comentário